Aleatórios, Dicas, Inspiração, Leitura, Resenha

Resenha Literária: Não Se Iluda, Não

1Olá leitores e leitoras! Tudo certo? Vamos falar de mais uma leitura super maneira de ler, e desta vez fica por conta da continuação do livro Não se apega, não, de Isabela Freitas. A continuação rendeu o Não se Iluda, não, que eu também curti bastante. Fugindo um pouco da temática principal tratada no primeiro livro que é sobre os relacionamentos da Isabela, neste segundo, a personagem se mostra mais madura quanto a relacionamentos.

Mas, seu foco principal em Não se iluda, não é correr atrás do seu grande sonho de ser escritora. (O livro apesar de falar sobre relacionamentos amorosos e amizades, deixa bem claro que é preciso correr atrás dos seus sonhos não importa o motivo). Ela cria um blog onde se identifica como Garota em Preto e Branco e comenta fatos da sua vida, situações amorosas, fala sobre suas amizades e inimizades também. Isa embarca em uma viagem para Porto do Sauípe (Aqui na Bahiaaaaa, que linda) junto aos seus dois melhores amigos, o Pedro e a Amanda, além da sua prima insuportável, Nataly.23Em meio a festas, dúvidas amorosas, chateação com sua prima Nataly que dá em cima de todo mundo, inclusive de seus amigos, Isa acaba conhecendo o Gabriel, um “Garoto Perfeito” em sua percepção, mas ela vai descobrindo vários mistérios ligados a esse garoto. Depois da viagem, o grupo volta para casa e muitas reviravoltas dão uma chacoalhada na vida de Isa e na  de seus amigos, mas pra saber tudo o que acontece, vocês precisam entrar nessa aventura lendo o livro..HAHA’.4Eu gostei sim de poder acompanhar a continuação da vida de Isa e seus amigos em Não se Iluda, não. Para quem gosta de histórias bem rápidas e tranquilas de ler essa é uma boa dica. Em uma sentada você termina de ler, e é bem divertido também. Corre pra ler que eu recomendo sim hein!!! 

Anúncios
"Penso, logo escrevo", Aleatórios, Dicas, Inspiração, Leitura

“Penso, logo escrevo” – Prazer, seu melhor amigo(a)!

fanfiction-rafael-cellbit-lange-um-tal-apartamento-115-5049509-140120161510Nem sempre! Alguns momentos, principalmente aqueles que nos encontramos fracos por algum motivo tendemos a confiar nossos segredos e fraquezas com pessoas mais próximas da gente, os “amigos”. Uma pergunta surge, será que posso confiar? Fico sinceramente em dúvida do que fazer, se conto ou não, mas diante da minha situação atual acabo optando por compartilhar e não dar ouvidos a minha mente ou coração, não sei bem quem lá no fundo me diz, “ei, melhor não!”. Cedo e me entrego de corpo e alma abertos, costumo ser assim quando gosto das pessoas.

Acho que isso pode ser um grande defeito meu, até porque já passei por algumas situações em que depositei todo o meu sincero afeto, acreditei que o retorno também era verdadeiro mas acabei quebrando a cara. Difícil entender as pessoas, um dia está ali com você, compartilhando exatamente tudo (tá, não sei se tudo) da sua vida com você, trocando conselhos e experiências e de uma hora para a outra se torna o oposto do que chamamos de amigo. Ok. Vamos lá, bola pra frente, o que não falta nesse mundo são amigos, certo?

Aliás, pensando melhor, mesmo se não houver outra pessoa que se considere como um amigo, tem alguém sim que pode fazer este papel. Você mesmo! Isso ai, não existe ninguém que te entenda melhor do que você mesmo, que saiba seus desejos e sonhos, que conhece e compreende seus maiores medos e angústias, que saiba o que está se passando dentro dessa cabecinha aflita e pulsante. Até pode parecer uma grande babaquice, mas é a mais pura verdade. Tenho certeza de que você ai que está lendo este texto já foi traído por aqueles falsos indivíduos, que só estão contigo por um único motivo: interesse. Polêmico demais? Talvez, porém é verdadeiramente a verdade.

Óbvio que existem exceções, nada pode ser generalizado dessa maneira, eu sei. Mas falando de uma grande maioria essa é a minha humilde opinião. Confie em você mesmo, não precise de ninguém que lhe diga o que fazer ou não. Ah, e muito cuidado para quem você diz sua vida, como ouvi dizer por ai, a inveja nunca dorme. #ficaadica

  • Franciele Vilas
"Penso, logo escrevo", Aleatórios, Inspiração, Leitura

“Penso, logo escrevo” – O que aprendi sobre amizade

Amigos são amigos, colegas a parte. É tão engraçado quando assisto aqueles filmes onde tem várias pessoas que estão com os que dizem ser seus BFF’s, porque vendo assim parece ser tão fácil, lindo e perfeito, mas na verdade não é bem assim, pelo menos em muitos casos. Ainda existem amizades verdadeiras e acho muito lindo, admiro quem tem um amigo de verdade que além disso pode ser considerado como um irmão, uma parte da família. Mas atualmente é cada vez mais difícil ter uma pessoa para chamar de amigo.

Quando eu era pequena (ok, de tamanho), ingênua e inocente tudo e todos pareciam ser 100% verdadeiros comigo e eu acreditava, obviamente, até parecia que eu estava em um filme e o mundo era perfeito e sempre tinha um final feliz.. blá, blá, blá. Puro fingimento e falsidade! Com o tempo fui observando e aprendendo como lidar e agir com as pessoas ao meu redor, principalmente com essas pessoas que lhe chamam de AMIGO. Muita gente não sabe a diferença entre essas duas palavrinhas: Amigo e Colega, eu também não sabia, mas descobri que amigo é aquele em que podemos confiar, pedir conselhos e contar nos melhores e piores momentos, sem interesse, sem más intenções e é aquele que quando você virar as costas pode ter certeza de que o segredo contado não será revelado a mais ninguém, ficará apenas entre você e ele. Amigo é aquele podemos chamar de irmão, de partilhar os segredos mais “cabeludos” que forem e ele guardará feito uma ‘tumba’. Eu poderia continuar falando e não sei onde iria parar, mas para tentar resumir ao mínimo a palavra amigo, vou dar três palavras que possivelmente possa descrever de uma forma mais clara e direta: Único, imutável e necessário. São essas três palavras que uso para descrever a minha amiga, ou amigo ou ainda amigos.. O importante é ter sempre a certeza de que ele(a) nunca vai deixar de ser meu amigo(a).

Bom, as vezes fico impressionada com a capacidade de conhecer pessoas novas, é tão bom fazer novos amig…colegas!! Poucos são amigos, mas colega é o que não falta hein, eu que o diga. Descobri através de algumas situações que passei distinguir essas duas palavras, que apesar de muitos acharem tão parecidas e iguais, maior erro. São completamente diferentes. Eu até podia falar e falar e tentar explicar o que é colega, mas acho que não precisa. Saber o que é amigo é totalmente suficiente para entender o que é colega. Colegas estão por toda parte, presentes no nosso dia-a-dia, sejam eles de trabalho, escola, faculdade e colegas de colegas…é muita gente e pouco sentimento verdadeiro. Chocante? Que nada, vocês ainda não viram nada. A melhor coisa a fazer é ser você mesmo, fazer a sua parte e ser uma pessoa verdadeira, não ser falso e nem interesseiro. Viver a vida é aproveitar cada segundinho, colegas vem e vão e amigos vem pra ficar, fique atento antes de confiar na pessoa e chamá-la de amigo. Fica a dica!

– Franciele Vilas

Aleatórios, Inspiração, Leitura

Inspiração do dia!

A árvore da vida dos amigos

Existem pessoas nas nossas vidas que nos fazem  felizes  pela simples casualidade de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem o caminho a nosso lado, vendo  muitas luas passar, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas chamamos amigos e há muitas classes deles. Talvez  cada  folha de  uma árvore represente um dos nossos amigos. O primeiro que nasce é o nossos amigo Pai e a  nossa  amiga Mãe, que  nos mostram o que é a vida. Depois, vêem os amigos Irmãos, com quem dividimos o  nosso espaço para que possam florescer como nós. Passamos a conhecer toda a família de folhas a quem  respeitamos e desejamos o bem. Mas, o destino apresentamos a outros amigos, os  quais não sabíamos que iriam cruzar-se no nosso caminho. A muitos de eles  chamamos-lhes  amigos da alma, do coração. São sinceros, são verdadeiros. Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz. E ás vezes um desses nossos amigos da alma estala no nosso coração e então chamamos-lhe um amigo namorado. Esse dá brilho aos nossos olhos, música aos  nossos lábios, saltos aos nossos pés. Mas também há aqueles amigos de passagem, talvez umas férias  ou  uns dias   ou umas horas.  Eles colocam-nos sorrisos no rosto durante o tempo   que  estamos  com  eles. Falando do assunto, não podemos esquecer os amigos distantes,  aqueles  que  estão na “ponta das ramas” e que quando o vento sopra,  sempre  aparecem  entre uma folha e outra. O tempo passa, o  Verão  vai-se,  o Outono  aproxima-se e perdemos algumas das nossas   folhas,  algumas  nascem  noutro Verão e outras permanecem por muitas estações. Mas o que nos deixa mais felizes, é que as  folhas que caíram  continuam junto, alimentando a nossa raiz com alegria. São  recordações  de momentos maravilhosos de quando se cruzaram no nosso caminho. Desejo-te, folha da minha arvore, paz, amor, sorte e prosperidade. Hoje e sempre…Simplesmente porque cada pessoa que  passa na nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de  nós. Haverá os que levam muito, mas não haverá os que não  nos deixam nada. Esta é a maior responsabilidade da nossa vida e a  prova evidente de que duas almas não se encontram por casualidade.”

– Conde Roberto